Adrenalina de voar, experimente!

  • Anterior
  • Próximo

    São Miguel ou Serra do Larouco, PORTUGAL

O norte do País e a zona da Serra da Estrela são os locais mais favoráveis em Portugal para o voo térmico. Dos muitos pontos disponíveis, a Serra do Larouco, em Montalegre, é uma referência, sendo um dos melhores locais em território nacional. Com um desnível que varia entre os 400 metros e os 528 metros, orientação aos quatro pontos cardinais, algumas das coordenadas para voar na Serra do Larouco são as igrejas, o centro da vila, o castelo, o centro médico, o campo de ultraleves, a ponta sul e pena.

    Valadares ou Rio de Janeiro, BRASIL

Área natural de take-off, com ventos em todas as direções. Com AGL de 950 m., tem um desnível de 1.123 m. O pico Ibituruna é a única montanha alta acima de pequenas colinas, dispersas por toda a região. Valadares oferece um voo tipicamente tropical, a predominar a ausência de vento possibilitando voos com pouca turbulência; campos de aterragem e estradas de reparação. Os acessos à área de take-off são possíveis por carro.
Para chegar a Valadares voe até ao Rio de Janeiro ou Belo Horizonte, com ligação aérea ou comboio.

    Epidavros, GRÉCIA

A duas horas do aeroporto de Atenas, Epidavros é uma estância de verão situada no sudeste da Grécia. Com parte da cidade submergida no mar, algumas ruínas podem ser apreciadas do ar, assim como vales, montanhas e praias. Nas proximidades de Epidavros, os parapentistas podem encontrar cerca de nove locais de voo e 11 take offs, com ventos em todas as direções. Os locais variam em estilo e paisagem, de 250 m. a 1000 m. de desnível. Nalguns destes locais é possível aterrar na praia.

    Victoria, AUSTRÁLIA

No nordeste da Austrália os parapentistas podem encontrar vários locais de voo, como Mystic, Mount Buffalo, Tawonga, The Pines, Murmugee, Mount Emu e Porepunkah. Conhecida pelas várias competições que ocorrem, sobretudo, no verão, são muitos os pilotos que se deslocam a Victoria. Antes de partir para qualquer um destes sítios, tenha em atenção as condições climatéricas e a época do ano mais favorável. É o caso de Mount Buffalo, onde a neve não permite a sua prática no inverno.

    Chamonix, FRANÇA

Este é um dos locais de topo, onde a combinação de grandes térmicas, águias, glaciares e altos cumes fazem de Chamonix quase um lugar de culto. As noites frias e os dias quentes criam uma larga amplitude térmica que resulta em poderosas térmicas. Maio e Junho são os meses mais fortes. Existem montanhas que fornecem vários potenciais pontos de descolagem em que os take-offs são fáceis de aceder. É o caso de Planpraz, Les Grands Montets, Aiguille du Midi, Plan de L ’Aiguille, Les Hoches e Mt Blanc.

Quando o vento começar a soprar, prepare-se para descolar e viver o mais antigo sonho do homem – voar! Um vento calmo e quente leva-o pelos céus, num misto de sensações de medo e liberdade, ao longo de várias horas. Uma conquista dos tempos que o deixa ver o mundo de outra forma. “Porque uma vez que tenhas experimentado o voo, caminharás sobre a terra com o olhar posto no céu porque já lá estiveste e queres voltar”, Leonardo Da Vinci.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend