5 estratégias para controlar a vontade de comer

18 Setembro, 2022

fome

Vários investigadores da Universidade de Cornell, em Nova Iorque, colocaram recentemente a pergunta “como é que sabe quando já comeu o suficiente?” a um conjunto de pessoas. A resposta pode parecer óbvia, mas saiba que nem todos param de comer quando já não têm fome. Muitos confiam mais em sugestões externas, tais como um prato limpo ou a finalização das refeições por parte de outras pessoas. “O cérebro está frequentemente fora de contacto com o corpo”, diz Peter Herman, especialista no controlo do apetite, da Universidade de Toronto.

Isto é o que o seu cérebro faz

O papel principal neste processo é desempenhado por uma região do cérebro chamada amígdala posterior esquerda (LPA). Esta zona controla o volume de comida ingerido durante a refeição. Quando já comeu o suficiente, a LPA diz ao seu cérebro para largar o garfo. O problema é que “muitos homens consomem calorias mais depressa do que o seu corpo lhes pode dizer para parar”, explica o Professor Herman.

As estratégias aprovadas por psicólogos

Os cientistas explicam de seguida 5 estratégias que podem ajudá-lo a compreender se está saciado.

01/ Por cada mordida, uma respiração

Um estudo da Universidade de Rhode Island descobriu que respirar e aumentar o tempo entre cada garfada, diminui a ingestão calórica de uma pessoa em 10%. “A respiração ajuda-nos a avaliar a fome porque direciona a mente para o nosso corpo”, diz Jeffrey Greeson, psicólogo de saúde da Universidade de Rowan. “Também é prático porque pode fazê-lo durante uma refeição sem chamar a atenção”, refere.

02/ Sente-se para lanchar

Realizar uma refeição formal leva-o a pensar que está a comer mais do que realmente está, e isto pode aumentar os níveis de saciedade. Um estudo canadiano descobriu que quando as pessoas almoçavam sentadas numa mesa posta (prato e talheres), consumiam um terço menos ao lanche do que aqueles que comiam as suas refeições ao meio dia a correr. “Se perspetivar o momento de jantar como uma experiência, será menos provável que use o seu garfo como uma pá”, aconselha a nutricionista desportiva e psicoterapeuta comportamental Lisa Dorfman.

Na hora do jantar, coloque a série em pausa. Um estudo da Universidade de Massachusetts revelou que as pessoas que viram televisão durante uma refeição consumiram em média mais 288 calorias do que as que não viram. A distração deixa o seu cérebro com dificuldade em reconhecer que está cheio.

03/ Reconheça a fome

Quando sentir um desejo, imagine-se a comer um bife (ou o equivalente vegetariano). “Se tiver realmente fome, o bife soará bem, e deve comer”, diz Richard Feinman, professor de bioquímica no SUNY Downstate Medical Center, Nova Iorque. Curiosamente, a fome é muitas vezes confundida com sede. Por vezes, precisa apenas de beber mais água.

04/ Abrande e saboreie

“Preste muita atenção às três primeiras dentadas”, adverte Greeson. “Sinta a textura da comida, saboreie. Psicologicamente, esta forma de comer meditativamente aumenta a saciedade e promove um sentimento de satisfação que se mantém em toda refeição”, diz o especialista. Uma outra estratégia que pode adotar é usar temperos. “Faça ovos mexidos com molho picante ou pimentão fumado. Alimentos quentes e saborosos ajudam o seu cérebro a perceber que está a comer”, diz Dorfman.

05/ Tenha cuidado com “os lobos na pele de ovelha”

Entenda a lógica, ‘não faz mal, este donut não tem açúcar. É aromatizado com mel, açúcar de coco, agave’. Apesar disto, não é realmente sem açúcar. Edulcorantes totalmente naturais como estes aumentam o açúcar no sangue da mesma forma que o açúcar branco comum, levando a desejos e a picos de energia, que não é o ideal.

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend