Quer trabalhar remotamente? É aqui que precisa de viver

4 Agosto, 2022

trabalhar

Para aqueles que trabalham remotamente (isto é, de casa, mas também trabalham a partir de bares, praias ou piscinas), a vida não é feita de casa e escritório. Em vez disso, a casa é muitas vezes o próprio escritório. Isto pode causar alguns problemas, tais como não ser capaz de organizar o próprio espaço de trabalho, ou talvez nunca ser capaz de se desligar, realmente, do próprio trabalho.

Mas há também enormes vantagens. O principal é óbvio: aqueles que trabalham remotamente vivem onde quiserem. O salário, claro, permanece o mesmo, as viagens não são pagas, mas para aumentar o próprio poder de compra basta viver num país particularmente barato.

Muitos trabalhadores remotos, como os nómadas digitais, viajam a toda a hora. Talvez numa autocaravana, para que trabalhem e viajem juntos, o tempo todo, e vejam os lugares mais bonitos do mundo não só nas férias, mas em cada estação do ano.

Quais são, no entanto, os melhores países para onde se deslocar e trabalhar à distância? Existem listas que os classificam pela qualidade dos serviços, custo de vida, acesso aos cuidados de saúde públicos, capacidade de falar inglês ou outras línguas, segurança e – por último mas não menos importante – ofertas culturais.

Na Europa, temos Espanha que tem lugares vivos, bonitos e baratos onde nos expressamos sem esforço e onde os serviços são excelentes. Há ainda a Roménia, que é ainda mais barata do que Espanha, e finalmente a Maurícia e Malta.

Há, contudo, aqueles que elaboram rankings onde é dada maior importância à qualidade e segurança das ligações à Internet. Estas são listas úteis para aqueles que trabalham especialmente em segurança informática. Neste caso, os melhores países são a Alemanha e a Dinamarca. Depois, mais uma vez, Espanha e Lituânia.

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend