Talvez esse vazio imenso que sente no seu estômago não venha das suas tripas, mas sim do seu cérebro. Quer aprender a diferenciar se é o seu estômago ou a mente que lhe dá vontade de comer? Faça as seguintes perguntas…

  • Anterior
  • Próximo

    1/ A fome aparece de repente?

De certeza que já viveu esta situação pelo menos uma vez na vida: está a estudar ou aborrecido no sofá, e, de repente, surge uma fome imensa. De onde saiu isto, se há cinco minutos estava bem? Este é um sinal claro de que não está a sofrer de fome física. Não é mais do que aborrecimento, stress ou busca de recompensa, entre outras coisas que lhe podem causar esta sensação.

    2/ Comeria qualquer coisa?

Tem fome, na verdade está morto de fome, e tem uma maçã linda mesmo à sua frente. Mas, em vez de se lançar à fruta, como deveria ser normal para quem está faminto, sabe que só deixará de ter fome se comer aquele pedaço de chocolate ou queijo. Aqui tem a prova! Outro sinal claro de que o seu estômago está mais que servido.
A fome física pode saciar-se com qualquer alimento, mas se só consegue pensar em certo alimento... isso não é fome, caro leitor. É gula emocional.

    3/ Pode esperar?

Quando a fome é emocional, a espera torna-se insuportável, a vontade que tem de comer não para de aumentar e, quanto mais pensa nisso, mais transtornado fica. Agora em vez de uma bolacha vai comer seis! A fome física, a não ser que fique demasiadas horas sem comer, pode esperar.

    4/ Come mesmo que esteja cheio?

Se quando começa a comer continua a fazê-lo mesmo que esteja cheio, é um sinal inequívoco de que a sua fome não é real. Caso contrário, se parássemos ao estar saciados, estávamos a corresponder a uma sensação de fome física, que é o que deveria acontecer naturalmente.

    5/ Sente-se culpado depois de petiscar?

Se a sua resposta é sim, o normal (salvo algumas exceções de patologias concretas ou de uma má relação com a comida) é que não esteja a alimentar uma fome física, mas sim uma fome emocional. Ao responder às exigências reais do seu corpo, o normal é sentir-se satisfeito;
a culpa, pelo contrário, pode indicar que comeu sem fome, algo pouco adequado e em quantidades maiores do que deveria.
Lembra-se daquelas batatas a meio da noite enquanto via uma série na televisão? É possível encontrar uma solução para a fome emocional, quer seja através de um especialista em Nutrição ou de um psicólogo ou coach, embora detetá-la seja o primeiro passo. E não desvalorize este passo, pois é sempre o mais importante. Se começar a ser consciente desta sensação de fome
irreal, vai estar mais perto de resolver este problema.

É por isto que tem de comer aveia!

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend