É por isto que é díficil perder a barriga a caminhar ou a correr

4 Julho, 2022

perder a barriga

Eis a frase comum quando alguém quer “perder” a barriga: “Tenho de começar a correr!” Na realidade, isto pode ser duplamente prejudicial. Não se deve queimar o excesso de gordura sem extrai-la de uma célula adiposa (que armazena gordura). Primeiro há que eliminá-la da corrente
sanguínea, para depois utilizá-la como energia.

Um treino de musculação costuma ser uma solução para evitar a inflexibilidade metabólica. A atividade breve e intensa parece provocar a propagação de imensa gordura no fluxo sanguíneo, segundo o que parece, acelerando o processo de recuperação. Quando faz um treino cardiovascular intenso certamente que pretende alcançar um nível de preparação elevado e quererá mantê-lo durante muito tempo. E só há um momento de recuperação, precisamente aquele em que usa menos energia do que durante um treino. Mas quando recupera do esforço das séries de supino ou de agachamentos, queimará mais calorias. Se fizer 12 séries durante um treino, isso pressupõe 12 períodos de recuperação, de modo que o seu corpo tem imenso tempo para queimar gordura, comparativamente com os períodos relativamente curtos que tem para usar hidratos de carbono como combustível.

Combinar musculação com uma atividade anaeróbica ajuda a queimar gordura nos períodos de repouso. E mais, quando sai da sala de musculação, queima mais calorias que antes de começar a treinar, e assim continuará durante as horas seguintes. Outro argumento a favor da musculação, crossfit ou outras modalidades que permitam alternar picos de intensidade elevada com ritmos mais lentos é que treina o corpo para que mude de uma fonte de combustível para outra e vice-versa, pelo que consegue fazer com que o seu metabolismo fique mais flexível.

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend