4 excessos que não o deixam perder peso!

O que é de mais, chateia. E por vezes também faz mal. Tenha cuidado para não pecar… por excesso!

  • Anterior
  • Próximo

    1/ Excesso de televisão/computador

É certo que nós, homens, sempre tivemos uma relação muito próxima com o telecomando, sendo a maioria viciada no zapping constante. Mas daí a não sair de frente do ecrã vai um grande passo. Saiba que o excesso de visualização de televisão pode provocar a curto e médio prazo irritação ocular, lacrimejo (pestaneja-se menos a ver televisão e o olho fica mais seco), fadiga ocular (pela contração muscular ao focar), maior sensibilidade à luz, sonolência e dificuldade em conseguir focar. E repare que não nos estamos a referir às lesões a longo prazo!

O QUE DEVE FAZER: Passa muito tempo seguido em frente ao televisor? Talvez seja esse o motivo das suas queixas. Pode já estar a precisar de utilizar correção mais séria (óculos, por exemplo). Consulte o quanto antes um médico oftalmologista. Mas se ainda não sente que vê cada vez pior e apesar de as televisões não emitirem radiações nocivas para os olhos, é recomendável ver televisão a mais de dois metros de distância, por uma questão de maior conforto e saúde ocular. Deve também fazer uma pausa ao fim de uma a duas horas a olhar para um monitor ou televisor. Em regra convém descansar sempre 10 minutos por hora.

    2/ Excesso de masturbação

Apesar dos imensos mitos criados à volta da masturbação, hoje em dia já se sabe que ela é perfeitamente inofensiva para a saúde. Portanto, não se pode pôr em causa um nível para além do qual se considera excessivo o recurso a esta prática de obter prazer sexual. É uma questão de autoavaliação que cada um deve fazer.

O QUE DEVE FAZER: Visto que não encontrámos quaisquer perigos para a saúde devido a um excesso de masturbação, o próximo passo talvez seja fazê-lo com a sua cara-metade, não? Lembre-se sempre que a masturbação é a forma de prazer mais íntimo que há e que partilhá-la pode ser muito estimulante para aumentar o prazer na relação. Uma sugestão, para apimentar a sua relação sexual, passa por aproveitar este momento para usar palavras mais ousadas que estimulem a imaginação dela... e não só!

    3/ Excesso de trabalho

Stress, desconfiança, nervos, fracasso, medo, problemas cardíacos, divórcio… e existem muitas outras consequências aplicáveis a quem trabalha em excesso e não adota estratégias para contornar o problema e, sobretudo, separar a vida pessoal da profissional.

O QUE DEVE FAZER: Se sente constantemente algumas das consequências supracitadas, então, caro leitor, está mais do que na hora de mudar. Amanhã, quando chegar ao trabalho, arrume a sua secretária, coloque o CD de música que mais gosta, abra a janela e prepare o seu dia de trabalho descontraidamente. Deve apenas colocar em cima da mesa aquilo que sente que consegue terminar até ao fim do dia. Comece pelas matérias mais urgentes e importantes. Atenção: se começar a ficar mais tenso, respire fundo, vá até à janela ou pare 10 minutos para dar uma vista de olhos pelos sites que mais gosta. Verá que passa a render mais e sentir-se-á muito melhor.

    4/ Excesso de bebida

Há bebidas e bebidas. Se há umas que pode e deve abusar, há outras que, ao fazê-lo, é como se estivesse a comprar um bilhete para - a médio prazo - passar umas férias num “agradável” hospital português. As bebidas alcoólicas e as açucaradas, por exemplo, só devem ser ingeridas com muita moderação, caso contrário, jamais poderá usufruir dos benefícios de algumas delas, como o vinho, a cerveja, etc.. As bebidas como o chá ou a água são aquelas de que mais pode abusar, especialmente esta última.

O QUE DEVE FAZER: Certificar-se de que ingere os líquidos necessários à sua saúde em quantidades recomendáveis e que não ultrapassa os limites no que diz respeito a bebidas dispensáveis. Evite as bebidas alcoólicas fora das refeições, optando por acompanhá-las com um máximo de dois copos pequenos de cerveja ou vinho. O ideal seria intercalar dias em que bebe às refeições com dias em que não o faz. É que o excesso de bebidas alcoólicas afeta facilmente a sua saúde, o seu rendimento profissional, o seu relacionamento com os outros, os seus resultados desportivos, etc.. É preferível “meter água” no seu dia a dia, que é o mesmo que dizer beber 1,5 l a 2 litros de água por dia. A sua saúde agradece e não se admire se a sua barriga começar a... desaparecer!

  • Show Comments

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend