Ciclismo – Pode provocar disfunção erétil

O ciclismo é uma atividade desportiva com muitos benefícios para a saúde. Desde o alto desempenho respiratório que exige à resistência e força muscular necessárias para pedalar. Mas já lhe aconteceu sentir dores nos seus órgãos genitais depois de andar muito tempo de bicicleta? É provável que sim!

De acordo com um estudo da Massachusetts Male Aging, andar de bicicleta pode danificar os nervos e comprimir as artérias do pénis, o que pode levar a problemas eréteis.

Isto acontece pois o acento (selim) exerce uma constante pressão sobre o períneo – músculo que se encontra entre os testículos e o ânus do homem. Esta pressão leva a retardar o fluxo sanguíneo, o que poderá causar um formigueiro ou dormência do pénis e, eventualmente, disfunção erétil.

O estudo citado aponta que o risco maior ocorre nos homens que pedalaram mais de três horas por semana.

Mas será o ciclismo um problema para o homem?

Segundo um estudo do Journal of Men’s Health, onde foram estudados 5.300 ciclistas durante cinco anos, poucos apresentavam alguma semelhança de dores ou sintomas de disfunção erétil suficientes para admitir que o ciclismo interfere com a capacidade erétil. Por isso fique descansado, pode continuar a pedalar, mas tenha em atenção o conforto e o tamanho do selim da sua bicicleta.

Um estudo da European Urology demonstrou que selins estreitos diminuem o oxigénio para o pénis em mais de 72%. Procure um selim largo e bem acolchoado para absorver o impacto quando pedala por trilhos ou até mesmo em estrada.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend