Qual a relação entre a prática de exercício e o combate a infeções?

29 Julho, 2022

exercício físico

É inquestionável o impacto positivo que a prática de exercício regular tem na saúde. Sabemos que os benefícios não são exclusivos a um sistema ou articulação, mas que atuam de forma integral.

No entanto, usar sem abusar do exercício, é o caminho para uma relação positiva entre a atividade física e saúde. Vários estudos têm vindo a demonstrar que diferentes tipos e cargas de exercício físico podem provocar alterações distintas nos parâmetros de imunidade. Os mesmos estudos, apontam que a prática em excesso atua como imunosupressor (enfraquecimento do sistema imunitário). Esta é a razão pela qual a moderação é crucial.

Tendo em consideração que o tipo de resposta que o exercício provoca no sistema imunitário irá depender da quantidade de stress a que o corpo é submetido, é aconselhada uma prática que não provoque altos níveis de cortisol (hormona do stress), os quais, segundo Manuel Pinto Coelho, médico especialista em medicina funcional e anti-aging, podem afetar negativamente a imunidade.

Que atividades devo praticar?

As alterações fisiológicas após o exercício estão dependentes do tipo de treino, da intensidade e duração. Tais fatores devem ser ajustados para uma resposta mais adequada.

No livro “O segredo do sistema imunitário”, Manuel Pinto Coelho dedica parte de um capítulo à exposição e explicação científica sobre a forma como o sistema imunitário é fortalecido com a prática de atividade. Nesta sequência, sugere exercícios que se enquadram nos parâmetros para que o resultado da relação das duas componentes seja uma resposta positiva.

Incluir exercício como exercício aeróbico cardiovascular durante cerca de 20 minutos, no mínimo três vezes por semana. Estas são recomendações que deve incluir se procura melhorar o sistema imunitário. Assim diz o autor, que sugere como exemplo de atividades caminhada, pilates ou yoga.

Como é que o exercício físico melhora o sistema imunitário?

Cinco são as formas que o Manuel Pinto realça:

  • Reduz o risco de infeções do aparelho respiratório
  • Promove a imunidade através do aumento da circulação de citosinas anti-inflamatórias, imunoglobulinas e neutrófilos.
  • Eleva a IL-6 e melhora o metabolismo do açúcar e das gorduras
  • Abranda a imunossenescência, pela estimulação da função de células imunológicas como os linfócitos T, apesar do processo de envelhecimento.

Se haveria dúvida relativamente ao papel do exercício no fortalecimento do sistema imunitário, ela tem sido descortinada. É tão importante o feito, como encontrar uma forma equilibrada para o executar.

O livro “O segredo do sistema imunitário” é uma publicação da editora Oficina do Livro e encontra-se à venda por 13,95€.

O segredo do sistema imunitário

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend