3 erros de principiante a não cometer nas relações de poliamor

11 Maio, 2022

poliamor

Relacionamentos abertos ou poliamor não são apenas algo coisa de ‘Primeiros Encontros’. Cada vez há mais casais que decidem incluir um terceiro membro (ou mais) no seu relacionamento amoroso. Nos Estados Unidos, por exemplo, pesquisas recentes estimam que cerca de 5% da população participa em formas de relacionamentos não monogâmicos. Além disso, 20% da população já tentou ter pelo menos um trio em algum momento.

A verdade é que as novas tecnologias tornam tudo cada vez mais simples. Fala sobre este interesse com o/a seu/sua parceiro/a, adere a uma app de encontros e num espaço de tempo relativamente curto pode encontrar um amante disposto a satisfazer a vossa curiosidade.

Antes de se aventurar, o melhor é saber quais os erros que não deve mesmo cometer na sua primeira experiência poliamorosa. Aproveitamos a pesquisa do nosso colega Zachary Zane, da Men’s Health EUA, e partilhamos as suas dicas.

Erro 1: Não se focar o suficiente na sua parceira principal

“Ninguém quer se sentir indesejado ou não amado num relacionamento”, diz Daniel Saynt, fundador do NSFW, um clube privado que oferece experiências educacionais sobre relacionamentos sexuais. “Se chegou ao ponto em que o seu parceiro se sente à vontade para abrir o relacionamento a outra pessoa, é importante que ele seja sua prioridade, não as outras pessoas com quem faz sexo.”

No início da relação, a emoção de dormir com novas pessoas pode afetar a forma como trata a sua parceira. Pode facilmente parecer que se importa mais com as conexões espontâneas do que com aquela com quem se relaciona há mais tempo. “Com o tempo, ser espontâneo pode levar a uma conexão mais emocional e não só superficial”, diz Saynt. “Quando sente isso com um amante secundário, quando o sentimento é mais importante que o físico, então pode mergulhar no território poliamoroso.”

A premissa básica é manter uma comunicação aberta com a sua parceira principal e falar sobre os sentimentos gerados em relação à terceira pessoa. Pode ser um problema para a sua relação atual… ou o início de um relacionamento poliamoroso baseado na sinceridade.

Erro 2: Fugir da conversa sobre o futuro

“Muitas pessoas confundem relacionamentos abertos com relacionamentos de curto prazo. Eles não devem ser confundidos. São coisas diferentes”, explica Anne-Laure Le Cunff, pesquisadora e fundadora do Ness Labs.

Se está num relacionamento, deve levantar certas questões, para responderem enquanto casal: “Quais são os seus planos para o futuro? Quer se casar? Ter filhos?”, indica Le Cunff. Se as vossas respostas estiverem na mesma linha, o relacionamento aberto ou poliamoroso pode ser mantido. Mas lembre-se de que essas questões devem ser atualizadas de tempos em tempos porque as pessoas mudam de prioridades.

Erro 3: Abrir o relacionamento pelos motivos errados

“Muitos casais pensam que trazer mais uma pessoa para a relação pode revigorar o amor e o sexo. Mas nem sempre é esse o caso”, diz Cynthia L. Dougherty, coach sexual e autora de vários livros sobre relacionamentos amorosos. “Estar num relacionamento aberto requer confiança, comunicação constante, compreensão e compromisso. Se estas áreas não são fortes no seu casamento, abrir o relacionamento a uma terceira pessoa não vai melhorar nada. Uma terceira pessoa não vai preencher um vazio ou esconder um problema de intimidade que exista no casal.”

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend