Dúvidas sobre sexo? A nossa Girl Next Door responde

20 Agosto, 2022

girl next door

Gostava de esclarecer algo que sempre quis saber e nunca tive coragem de perguntar: com que frequência uma mulher fantasia com sexo e no que, normalmente, está a pensar quando se masturba?
– Carlos Aparício, Porto

Na minha opinião, um profissional da área da sexologia, seria a pessoa mais indicada para responder a essa questão, alicerçando a sua resposta com base em dados científicos e estatísticos. Do meu ponto de vista, a fantasia sexual numa mulher é mais complexa, comparativamente, com a fantasia sexual num homem. Complexa em que sentido? Penso que o homem é mais visual e físico, tanto na masturbação como na fantasia sexual. A mulher, não generalizando obviamente, é mais emocional, privilegiando pontos como o toque, o cheiro, a forma como é tratada pelo ou pelos géneros que a atrai, características de personalidade, entre outros. Desta forma, acho que não existe um pensamento estandardizado que seja transversal a todas as mulheres quando se masturbam. Todas somos diferentes e o que é excitante para uma, pode não ser para outra.

Olá, Susana. Vou fazer-te umas perguntas rápidas e até cliché, mas gostava de ter a tua opinião: o tamanho importa? Estar depilado é um sinal de maior ou menos masculinidade? O que mais te irrita num homem e o que mais valorizas?
– Pedro Ivo, Amadora

Face a todas as questões colocadas, serei muito objetiva nas respostas. Do meu ponto de vista, o tamanho, ao contrário do que os homens pensam (reforço que é apenas a minha perspetiva), não tem assim tanta importância para uma mulher. A questão da depilação não determina de todo a masculinidade de um homem. Quanto à última questão, uma vez que é do foro pessoal, não será respondida. A presente rubrica tem como objetivo, de uma forma leve e descontraída, falar de questões sobre as quais os leitores são confrontados no dia-a-dia. E por esse motivo, será mantido esse registo.

Susana, como é que olhas para a traição: é diferente e mais desculpável consoante se é casado e tem filhos ou solteiro e sem filhos?
– Ricardo Amadeu, Albufeira

Na minha opinião, a traição, seja ela num relacionamento amoroso, entre amigos ou entre familiares, é considerada uma forte quebra da confiança. Porém, com ela podem levantar-se muitas questões, nomeadamente a razão para ter acontecido, o contexto em que aconteceu, o estado em que está a relação, a forma como cada interveniente se comporta com o outro, etc. Os relacionamentos são muito complexos e diferentes uns dos outros. A forma como cada pessoa vive o seu, é discutível e tudo é válido, se ambos os intervenientes dessa relação estiverem de acordo. Do meu ponto de vista, ao julgarmos uma traição, não devemos focar-nos apenas e só na falha de quem traiu. Com isto, não estou a defender o seu comportamento, mas penso que, e mais uma vez não generalizando, se deve avaliar muito bem ambas as partes. O facto de ser desculpável ou não, na minha ótica, não passa pelo estado civil nem pela questão de existirem filhos ou não.

Outros Artigos



Outros Conteúdos GMG

Send this to friend